Archive

Archive for maio \29\UTC 2010

Grey’s Anatomy – Sanctuary/Death And All His Friends[06×23/06×24-Season Finale]

Eu pensei em fazer um review para cada episódio, mas isso era impossível devido ao gancho deixado ao final do primeiro episódio. Outra questão que me veio à cabeça, impressão minha ou Shonda Rhimes fez uma clara crítica à facilidade com que se compra uma arma em seu país? Bem o que importa é que ela fez desse duplo episódio um dos mais memoráveis, coisa rara de se fazer numa sexta temporada, e mais, sobre aproveitar cada personagem e sua respectiva trama inserida na trama principal, balanceando bem sem nunca deixar nada desequilibrado.

Intenso. Essa é a palavra que define o episódio. Ninguém imaginaria que Gary Clark, mesmo que revoltado com o hospital, fosse dar uma de assassino. Em sua tentativa de vingança contra aqueles que desligaram os aparelhos de sua esposa, saiu atirando à esmo, matando qualquer um que lhe atravessasse o caminho.

Claro que seu objetivo era assassinar Derek, mas devido ao “descaso” dos outros médicos e enfermeiros, ele começou a agir e por mais que não tivéssemos simpatia por ela, a morte da Dra. Reed, foi uma das mais impressionantes já vistas por mim. Assim como Karev agonizando no elevador.

Na primeira parte, onde o medo rondava o hospital por não saberem o que acontecia e a nós por não saber quem seria o próximo ferido ou até morto, tivemos algumas cenas importantíssimas. Afinal, quem não temeu por Cristina dentro do elevador, e quando esperávamos uma típica resposta dela, ela acabou sendo gentil, o que salvou sua vida.

Na primeira parte destaco o casal protagonista, além de Sandra Oh e Chandra Wilson. Chandra deu show, principalmente quando o atirador chega ao seu andar. E foi bem interessante a forma com que Shonda dividiu o episódio, trancando os médicos nos andares, e assim fazendo com que eles confrontassem o assassino aos poucos. A cena em que ela manda Percy se esconder no banheiro, e manda a paciente, interpretada por Mandy Moore se fingir de morta, foi sensacional. E não teve como não temer por sua vida quando ela é tirada de debaixo da cama, e tem que mentir.

A morte de Percy foi mais dolorosa, pelo simples fato de ter sido demorada, e rendido cenas altamente dramáticas para Miranda Bailey, que nem sabia que estava chorando.

A cena final, da primeira parte do episódio, com Derek sendo baleado e Meredith, grávida, assistindo tudo, foi triste de se ver, além do que Ellen Pompeo brilhou na cena.

Os casais que ainda faltavam se definir, assim o fizeram meio que na marra. Lexie escolheu ficar com Karev, que acabou sendo salvo por Sloan. Enquanto que Owen escolheu Cristina ao optar voltar para o hospital e salvá-la.

A cena da cirurgia de Derek foi mais uma do episódio a nos deixar tensos da cabeça aos pés, afinal ela tinha em suas mãos a vida do amado da melhor amiga, e se recusava a parar a cirurgia, mesmo com uma arma apontada na cabeça, enquanto que Meredith e Owen tentavam fazer com que Clark desistisse. Até Owen ser atingido, mas não gravemente.

Arizona e Callie também encontraram um meio termo, e temi pelas duas, ainda mais na ala pediátrica, o que sempre dá uma tensão maior. Mas elas voltaram a ficar juntas, e deverão ter filhos.

O aborto de Meredith foi triste e ela escolheu não contar ao marido. Ainda sobre escolhas, o único que faltava à Clark confrontar era Richard, que não estava no hospital, mas seu antigo posto falou mais alto e ele entrou e enfrentou o homem de peito aberto.

Não tivemos cliffhangers para a próxima temporada, e sem dúvida foi um final inesperado, mas excelente do começo ao fim e após vê-los, não me espantou sua audiência ter crescido tanto durante seu andamento.

Glee – Theatricality[01×20]

Mais uma vez a série me surpreendeu e eu fico extremamente feliz com isso. Esse episódio foi teve toda uma badalação por terem músicas da Lady GaGa, além do visual dela. Minha preocupação era assim como no episódio da Madonna, que tudo fosse um pretexto para colocar músicas sem necessariamente ter ligações com a trama em si, além de ser um bom marketing para atrair audiência, e mais uma vez eu me enganei, já que o episódio apostou forte na questão da diversidade que existe no Glee Club, e principalmente em Kurt e no preconceito que ele sofre por ser homossexual.

Apesar da falha de terem sumido com Jesse, a série foi extremamente eficiente na trama envolvendo mãe e filha: Rachel e Shelby. Idina Menzel realmente abrilhantou esses episódios em que apareceu, e a versão dela com a filha de “Poker Face”, foi sensacional, e aí entra também os produtores musicais da série, que mesmo mudando a melodia, deixaram a música extremamente interessante, numa versão mais lenta. (Não vou afirmar, mas eu acho que a Lady GaGa ou faz algo parecido, ou pelo menos o começo é assim em seus shows).

Com a proposta de ser quem realmente são, e se inspirarem na dramaticidade teatral, as meninas e Kurt fizeram um número perfeitamente executado de “Bad Romance”, onde além dos figurinos estarem em sintonia com o que a cantora faz, tivemos uma performance extremamente impressionante de Naya Rivera, a Santana. E aqui vai meu apelo, para darem uma chance a Heather Morris, a Brittany, de cantar também.

A trama envolvendo Kurt e Finn, e a homossexualidade do primeiro atingiu o ápice, quando seus pais resolveram morar juntos e eles tiveram que dividir um quarto. O preconceito disfarçado de Finn, logo não ficou tão disfarçado assim, provocando um diálogo fortíssimo entre ele, Kurt e o pai de Kurt, mas valeu a pena pelo final, onde Finn com um vestido de látex à la Lady GaGa protegeu o amigo de apanhar dos garotos do time de futebol.

Ao que parece, agora sim teremos uma intensificação na preparação para as Regionais, e sendo bem honesto, eu não me incomodaria que o último episódio fossem apenas as apresentações da competição.

Categorias:Glee, Séries, TV Tags:, ,

The Good Wife – Hybristophilia[01×22]

Após o erro de percurso no episódio passado, a série voltou às boas, pelo menos comigo, com esses 40 minutos apresentados essa semana, que trouxeram de volta três personagens interessantíssimos que já haviam passado pela série antes, e alguns deles ainda vão dar trabalho.

Antes de mais nada revimos Cary e Alicia sabendo seus destinos e que provavelmente irão moldar suas atitudes daqui para frente. Alicia terá que ficar a disposição de Eli, e ainda ter que ajudar na campanha do marido, enquanto que Cary, menosprezado e se sentindo humilhado, parece que irá atrás de vingança, ainda mais com Glenn Childs o contratando.

Falando em Childs, o julgamento de Peter prosseguiu e a grande questão levantada foi um depoimento que Kozko deixou gravado que prejudicaria Florrick, mas a advogada substituta para surpresa geral, conseguiu anular o depoimento já que Kozko forjou sua morte e está gozando a vida nas Ilhas Cayman.

O caso da semana trouxe de volta o excêntrico Colin Sweeney, e mais uma vez Alicia teve que lidar com ele, mesmo contra sua vontade, e novamente num julgamento envolvendo o assassinato de uma mulher. No final das contas, a Lockhart & Gardner conseguiu o que queria, um acordo para manter Sweeney fora e assim a fusão seguir sem percalços.

Talvez a grande jogada do roteiro tenha sido trazer de volta a personagem de Jill Flint, e mostrar que o FBI está interessado nessa briga e o que Childs e Florrick andaram fazendo. Ainda foi pertinente a volta dela num momento em que a sexualidade de Kalinda é posta em xeque, com Alicia perguntando diretamente e ela conseguindo se esquivar.

Temporada 2010-2011 – FOX

Séries Renovadas:

American Dad (6ª temporada) – Bones (6ª temporada) – Family Guy (9ª temporada) – Fringe (3ª temporada) – House (7ª temporada) –  Lie To Me (3ª temporada) – The Simpsons (22ª temporada) – Glee (2ª temporada) – The Cleveland Show (2ª temporada) – Human Target (2ª temporada). Além dos realities American Idol e So Think You Can Dance

Séries Canceladas:

24 Horas (8ª temporada) – Dollhouse (2ª temporada) – Brothers (1ª temporada) – Past Life (1ª temporada) – ‘Til Death (4ª temporada) e Sons of Tucson (1ª temporada).

Novidades:

Terra Nova – Só ano que vem, tem o Steven Spielberg por trás. O piloto é certeza que irei conferir

Running Wilde – Tem o Will Arnett e a Keri Russell, mas não me animei com o trailer não.

Raising Hope – Nada Animador

Ride-Along – Não vi nenhum diferencial nessa série

Bob’s Burger – Talvez seja a primeira animação que eu acompanhe.

Lonestar – Uma das estreias mais aguardadas por mim. E ainda tem a Adrianne Palicki (Friday Night Lights)

Mixed Signals – Mais uma comédia sobre amigos, só que essa me parece chata

The Good Guys – O piloto já até foi exibido e eu não me interessei, talvez eu dê uma chance.

Temporada 2010-2011 – ABC

Séries Renovadas:

Brothers & Sisters (5ª temporada) – Castle (3ª temporada) – Desperate Housewives (7ª temporada) – Grey’s Anatomy (7ª temporada) – Private Practice (4ª temporada) – The Middle (2ª temporada) – Modern Family (2ª temporada) – Cougar Town (2ª temporada) – V (2ª temporada). Além dos programas The Bachelor – Dancing With the Stars – Extreme Makeover: Home Edition.

Séries Canceladas:

Lost (6ª temporada) – FlashForward (1ª temporada) – Ugly Betty (4ª temporada) – Scrubs (9ª temporada) – Happy Town (1ª temporada) – Better Off Ted (2ª temporada) – Romantically Challenged (1ª temporada) – The Forgotten (1ª temporada) – Hank (1ª temporada) – Eastwick (1ª temporada) e The Deep End (1ª temporada).

Novidades:

Off The Map – É Shonda Rhimes e vou dar uma chance, mas o trailer é desanimador

No Ordinary Family – Os Incríveis em carne e osso, assim me parece essa série.

Mr. Sunshine – Matthew Perry? Nem precisa dizer mais nada

Happy Endings – Elisha Cuthbert e Zachary Knighton, mesmo com uma trama comum, é o tipo que me atrai

Better Together – Tem a Joanna Garcia, de quem sou fã e só por isso dou uma chance à série

The Whole Truth – Não vi nada de mais, mas se a Maura Tierney entrar para o elenco terei que ver

My Generation – Gostei bastante da premissa da série, vou conferir

Detroit 1-8-7 – Não me mostrou nada de diferente, mas até setembro talvez eu mude de ideia

Body Of Proof – Tem a Dana Delany, mas tem uma cara de ser mais uma às sextas-feiras.

Chuck – Chuck versus The Living Dead[03×17]

Foi um episódio perfeito na sua essência em preparar o terreno para o season finale, e tenho que dizer que estou orgulhoso de como os roteiristas estão sabendo reaproveitar os atores Sarah Lancaster e Ryan McPartlin. Nessa temporada que eles vieram a ter algum destaque, principalmente McPartlin, mas essa reta final quem está dominando é Sarah Lancaster.

A trama dela está indo de encontro a Chuck e os demais personagens, de uma forma tão coerente que eu não tenho do que me queixar. Afinal, ela está acreditando piamente num cara que se mostrou amigo na África, e por isso mais íntimo do que o próprio Casey, a quem ela acabou atingindo nesse episódio.

Só me preocupo com a decepção que tomará conta dela ao descobrir a verdade sobre Justin. E mais interessante saber que ele era ligado a Shaw, que por sinal, realmente está vivo e fez o download do Intersect, o que trará grandes desafios a Chuck.

Foi legal toda a história do testamento dos espiões, e Chuck escrever um. Chuck também teve que lidar com a aparição de seu pai, por causa de Ellie. Impressionante, como Scott Bakula sempre está bem em todos os episódios da série.

Vale a pena chamar a atenção para Morgan e seu medo com a possível sobrevivência de Shaw e ainda ele entregando Chuck pra Sarah.

Categorias:Chuck, Séries, TV Tags:, ,

24 Horas – 1PM – 2 PM[08×22]

Faltando apenas 2 episódios para o final da série, parece ainda estar muito longe para Jack conseguir sua vingança e expor toda a farsa, mas está incrível o fato de em nenhum momento eles diminuírem o ritmo e ainda conseguirem uma ou outra pequena reviravolta.

Sério, Gregory Itzin merece uma indicação ao Emmy como ator convidado. Impressionante todo o seu cinismo, seja na forma com que corrompeu a Presidente Taylor ou enganando Jack. Mas sem dúvida a cena dele desesperado gritando que Jack Bauer estava indo atrás dele, vai entrar para a história como uma das melhores.

Ainda sob o efeito do “veneno”, Charles Logan, a Presidente continuou encobrindo a farsa, agora indo atrás de Meredith Reed, que não foi esperta e acabou sendo pega pelo FBI. Mas ela não pediu para a evidência ser destruída, já que ela quer ver antes. O que pode ser um erro fatal para a sua administração.

Chloe continua tentando encontrar Jack, e acabará conseguindo, já que ela foi pra ONU e Jack também está indo em direção ao local, após descobrir que o responsável por tudo é o Presidente Suvarov.

Só ainda não sei o que esperar do Cole indo encontrar o Jim pra saber a respeito de Jack, e a ameaça que ele fez, de talvez matar Jack foi tão estranha.

Categorias:24 Horas, Séries, TV Tags:, ,