Arquivo

Archive for janeiro \30\UTC 2010

Grey’s Anatomy – I Like You So Much Better When You’re Naked[06×12]

Após esse episódio eu fiquei me perguntando até onde vai, esse vai-e-vem da Katherine Heigl na série, não li nada a respeito de que seriam apenas participações esporádicas, pensei que ela já estaria de volta pra valer a partir desse episódio, mas pelo final fiquei com dúvidas.

Izzie reaparece no Seattle Grace disposta a esquecer toda a crise do casamento, e seguir em frente, inclusive pedindo a Derek uma recomendação para um hospital perto dali, mas não sai como o esperado, e como todos sabem amor vira ódio rapidamente, e foi praticamente isso que Karev demonstrou, que apesar dele estar feliz com a cura dela, seu amor por ela é tão grande que praticamente se tornou ódio por tudo que ela o fez passar.

Meredith foi quem se arriscou pelos amigos nesse episódio, encobrindo o Chief e praticamente começando uma crise no casamento, já que Derek queria a todo custo contar ao Conselho sobre a condição do Chief, e ganha a “permissão” da esposa, aí que está a dúvida, será que Mer é egoísta ao ponto de por não ter feito a cirurgia que queria dedurar o Chief, ou realmente queria que Derek recontratasse Izzie?

Chegou ao final mesmo o relacionamento de Mark e Lexie, já que com a culpa de ter dormido com outras pessoas os fez abrir a boca, Lexie aceitou numa boa achando que estavam quites, já o mesmo não aconteceu com Mark, que terminou de vez. Ainda teve Teddy botando as garras de fora e dizendo pra Owen o que Cristina havia lhe dito, e como alívio cômico, a catapora de Callie, que fez Sara Ramirez me fazer rir, e muito!

The Office – The Banker[06×13]

Antes de ver esse episódio, eu já sabia que se tratava de algo do tipo especial, relembrando alguns momentos do passado e até estranhei o fato de muitos terem criticado. Realmente não me importei, já que gostava dos episódios no mesmo estilo quando “Friends” os apresentava.

A trama foi bem simples, um investidor disposto a comprar a Dunder Mifflin chega ao escritório e pra conhecer o ambiente e o funcionário vai conversar com Toby, e ao lhe fazer perguntas somos levados a momentos desses últimos seis anos, tudo isso para abrir caminho para a segunda parte da temporada, provavelmente com a Dunder Mifflin com novo dono.

O review foi bem curto, mas foi culpa do episódio.

A partir de fevereiro a série sai da cobertura semanal do Thinkculture, voltando ao final de sua temporada com um resumo.

Friday Night Lights – I Can’t[04×10]

Seguindo com todas as suas tramas de uma maneira bem coerente, a série apresenta um episódio um pouco acima dos anteriores, que vinham bem mornos, mas fato é que a série tem sentido falta de seus protagonistas originais e de uma maneira boa, se esforça pra nos fazer entender e se importar com esses personagens que chegaram agora.

A Madison Burge (Becky), tem uma trama infinitamente superior à da Jurnee Smolett (Jess) e não aparece seu nome na abertura o que eu acho errado. Nesse episódio a trama de Becky e se intensificou e Tim pra ajudá-la acaba levando-a para a melhor conselheira de Dillon, Tami Taylor. Enquanto isso, Luke Cafferty contava a seus pais e recebia o apoio deles diferente da menina, que sua própria mãe via como melhor opção o aborto, pelo final do episódio deu a entender que ela realmente fez aborto, mas eu não sei se foi apenas para não perturbar Luke. O trio, Madison Burge, Matt Lauria e principalmente, Connie Britton se destacaram nesse episódio.

O que eu já tinha falado no episódio passado se confirmou aqui, mas de uma maneira mais crível talvez, Vince realmente voltou a se envolver com a gangue local, justamente para poder pagar o tratamento de sua mãe, que teve uma overdose e tinha que ir de qualquer maneira para a reabilitação, agora ele vai ter que encarar Coach Taylor e seu chefe, o pai de Jess, que apostavam tudo no garoto e torciam pra ele não jogar tudo pro alto.

The New Adventures Of Old Christine – Truth Or Dare[05×13]

Num episódio que serviu para consolidar o relacionamento de Christine com Max, a série traz de volta um antigo amor da personagem, Sr. Harris, interpretado por Blair Underwood.

Tudo começa quando aquela velha história do dizer “Eu Te Amo”, não é correspondida por Max e Christine logo recebe uma mensagem do Sr. Harris, convidando-a para sair, e como Max a desafia, ela acaba aceitando.

E o episódio vale pela interação de todos os personagens na mesma trama, já que Max acaba se arrependendo e vai falar com Matthew, Barb e Richard, todos concordando que ele fez besteira, no final acaba tudo dando certo para o casal e eles se acertam, já que a química entre Christine e Daniel não é mais a mesma. Mas algo ainda me diz que o relacionamento de Max com ela está com os dias contados. Uma pergunta, cadê a “New Christine”?

Modern Family – Fifty Percent[01×13]

Realmente estou surpreso com essa série, a cada episódio por mais que as situações pareçam tão comuns ao cotidiano de qualquer família, eles conseguem ter sucesso nas suas piadas rendendo momentos hilários e marcantes.

O elenco também é sensacional, e Sofia Vergara cada vez chama mais atenção ou vai dizer que o conselho “O amor pode estar logo ali na esquina”, mas tenha cuidado, não é sensacional? Com isso ela vem provando que é muito mais do que beleza, já que nesse episódio Gloria e seu filho, Manny receberam em casa o primeiro encontro dele, que não passava de uma mulher muito mais velha, já que como sabemos Manny é muito maduro para a idade e a conheceu pela internet, já que os dois são fãs de histórias de amor envolvendo vampiros.

Outra frase marcante envolveu Mitchell e quando ele saiu do armário para o pai, e como o pai não queria aceitar, ele supôs que o pai pudesse ter ouvido algo do tipo “Dad, I’m grey.”, outra frase hilária já que Mitchell desconfiou que um dos melhores amigos de Jay era gay, e coube a Jay tentar descobrir e agir de uma forma diferente da qual agiu com o filho.

Já na casa dos Dunphy, o grande problema foi a tecnologia avançada que atrapalha Claire, e foi muito boa a aposta deles de ensinar o filho mais burro, no caso Haley, a aprender a mexer no home theater.

24 Horas – 7 PM – 8 PM[08×04]

E com esse episódio 24 horas encerrou um ciclo e logo iniciou outro com uma cena nos minutos finais que me deixou boquiaberto e ainda a volta de uma das melhores coisas da temporada passada, Renee Walker.

Eu já imaginava que Cole não morreria na explosão, já que acharia inútil terem contratado o Freddie Prinze Jr., para apenas três episódios, mas me incomodou um pouco, ele capotar com o carro e sair correndo atrás do terrorista. E quase se deu mal nessa, sendo salvo por Jack na hora “H”.

Anil Kapoor tem feito um ótimo trabalho como o Presidente Hassan, impossível não ter simpatia por ele, mesmo ele traindo a esposa com a jornalista, aliás, acredito que isso ainda irá mexer com as estruturas da família.

Quem também está sendo afetada pelo passado e que vai mexer com sua família, é Dana, já que o tal de Kevin parece ter sido namorado dela, e ficou alguns anos preso e voltou para ameaçá-la, e seu relacionamento com Cole.

A cara de satisfação da Chloe, quando Hastings percebeu que ela entende mais sobre terrorismo do que ele foi sensacional, e agora o time está completo com a volta de Renee, para ajudar a parar a máfia russa, que está para vender armas nucleares para Farhad.

Renee ao que tudo indica teve algum tipo de surto, após ter ficado infiltrada na máfia por alguns anos e foi por isso que Jack hesitou tanto em deixá-la ir, e até desistiu de ir ficar com a família para ajudá-la. Dois pontos importantes da relação dos dois, foi quando ela o viu, o brilho nos olhos dela já indicou que Jack tem mais um amor, platônico ou não e eu me surpreendi e muito com ela cortando o braço do russo que ajudaria ela a se infiltrar novamente.

Categorias:24 Horas, Séries, TV Tags:, ,

How I Met Your Mother – Jenkins[05×13]

E após o ótimo 100º episódio, a série nos apresenta mais um ótimo episódio e com isso me surpreende, já que fazia tempo que a série não engrenava uma sequência tão boa, e vale a pena ressaltar que a participação de Amanda Peet (Studio 60 On The Sunset Strip) contribuiu muito para isso.

O nome do episódio faz referência justamente à personagem de Peet, que interpreta uma advogada que impressiona Marshall pelo seu modo de ser, só que Marshall conta as histórias para seus amigos de uma forma com que Jenkins parecesse um homem, já que tinha medo dos ciúmes de Lily, e com toda razão já que ela realmente era afim dele e acaba beijando-o, mas Lily não acredita por pensar que o marido estar tentando lhe causar ciúmes com toda aquela história que ele ficou encucado sobre Lily ser demais para ele.

Foi bem divertido toda a história de Robin e seu “Mas…hm…”, que acabou virando jogo de entornar bebida entre os universitários alunos de Ted, e o mais engraçado foi ela crente de que todos ali realmente eram seus fãs.