Archive

Archive for dezembro \29\UTC 2009

So You Think You Can Dance – Final

Com seis participantes chegamos à grande final, e apesar de não ter gostado muito do resultado final, os dois dias de programa foram muito bons de se assistir.

Colocarei as três melhores danças, e as três piores, na ordem de apresentação.

As melhores:

Ellenore & Jakob – Broadway

Kathryn & Jakob – Contemporâneo

Kathryn & Russell – Hip-Hop

Os piores:

Ryan & Kathryn – Samba

Ashleigh & Russell – Contemporâneo

Ellenore & Ryan – Jazz

Foi dificil escolher, já que a maioria das apresentações foram ótimas, no dia da grande final, tivemos o seguinte resultado: 6º lugar – Ryan, 5º – Ashleigh, 4º Ellenore, 3º Kathryn, 2º Jakob, e o grande vencedor foi Russell.

The New Adventures Of Old Christine – It’s Beginning To Stink A Lot Like Christmas[05×11]

Até que a série encerrou essa primeira parte da temporada de uma maneira satisfatória, eu estava pensando e realmente apesar das piadas já terem cansado um pouco, nessa temporada temos visto mais do que nunca todo o problema de Christine em querer ser o centro das atenções.

Aqui ela dá um tempo para poder conhecer seus vizinhos, uma delas interpretada por Megan Mulally (Will & Grace), mas percebe que é tudo muito feito na hipocrisia, como ela percebeu na cena final, mas antes disso tivemos diversas cenas divertidas e que valeram o episódio, enquanto isso, Matt percebia o porquê havia terminado com Lucy anteriormente e acaba o fazendo de novo. Aliás, a cena de Lucy toda encasacada na Los Angeles com 30º C, foi hilário.

Já a Nova Christine quis apresentar a Ritchie suas tradições, como o Kinderclausen, o que acabou não dando muito certo, ainda mais quando ela quis fazê-lo se sentir especial, pedindo pra colocar o nome no bebê, como é óbvio ele escolhe nomes ridículos, como XBOX ou Arma de Paintball.

Friday Night Lights – In The Bag[04×07]

A cada episódio da série, me impressiono com a capacidade dos roteiristas em retratar de uma maneira que pareça tão convincente a realidade vivida pelos moradores de Dillon. E nessa temporada isso ficou mais forte com o enfoque dado ao lado mais pobre da cidade.

Vince Howard está se tornando o personagem com a história de redenção da vez, se vimos aos poucos nas temporadas anteriores o crescimento de Matt Saracen, agora é a vez de Vince, que com a ajuda do Coach Taylor está se tornando uma pessoa totalmente diferente, mesmo com uma realidade tão dura. Fato comprovado quando ele entrega a arma que possuía ao técnico.

Quem está sofrendo, e muito, é Julie, que passou de garota mimada à sofredora. Desde a ida de Matt, que pegou todos de surpresa, eu sabia que ele sairia da série, mas não esperava que fosse de maneira tão abrupta, Julie tem sofrido muito, e foi tocante a cena dela tentando conter o choro na competição ao responder uma das perguntas.

A trama de Becky e Tim, que eu pensava fosse ser amorosa, está mudando totalmente já que a maneira como ele a “protegeu” do pai, que tinha uma outra família mas não falou pra filha, foi bem interessante de se ver. Só achei meio estranho ele olhar para aquele terreno no final, já que ele está sem dinheiro.

Só fiquei com um pouco de medo após esse episódio, por causa do professor que beijou a Tami. Realmente espero que não cometam a besteira de colocar uma traição entre o casal Taylor, mas se os roteiristas optarem por fazer isso, que seja de uma maneira coerente.

The Good Wife – Lifeguard[01×10]

Achei esse episódio bem interessante, já que justo na semana em que a série foi indicada a melhor Elenco Dramático no SAG, nos é mostrado um episódio onde todos os atores tiveram seus momentos, num episódio em que Alicia foi o centro obviamente, mas os demais personagens conseguiram se destacar em um maior tempo de tela.

Partimos com duas tramas, que no meio do episódio se cruzaram, uma delas era a possível candidatura de Diane para o cargo de juíza e a outra, era o caso de Alicia, onde mesmo após um acordo com o promotor, o juiz deu uma pena severa demais.

A partir daí entram Kalinda e Cary, que passam a investigar e montar estatísticas sobre as últimas condenações do juiz e ao que pode ser um caso de racismo, e como o juiz Baxter é um velho amigo de Will, Alicia é aconselhada a levar o caso até Diane, que a ajuda, mas com isso tem sua candidatura praticamente suspensa. Não foi explicito, mas eu acredito que a chefe de justiça tenha desistido justamente por ela ter se metido no caso.

Will acabou se metendo e ajudou Alicia no que era um caso de propina, já que o juiz recebia dinheiro para mandar as crianças para um determinado centro de recuperação. Essa trama não me é estranha, acredito que a série já tenha usado esse artifício, o que pode ser até certo ponto um pouco preocupante.

Ainda tivemos Grace ficando amiga de uma menina, que também tem o pai presidiário, só o que diferencial é que foi Peter quem condenou o pai da garota, o que pode trazer uma série de questões, mas que inicialmente mostrou o quanto Jackie é inocente quanto ao filho.

How I Met Your Mother – Last Cigarette Ever[05×11]

Até que foi um episódio divertido, mas a sensação de que já tinha visto essa sucessão de fatos foi maior do que nunca após esses 20 minutos. A série tem muitas semelhanças com Friends, mas sinceramente foi péssimo pra ela querer imitar com toda a história do cigarro.

Alguns momentos, como Ted do futuro revelando pros filhos que todos fumavam, e a voz rouca de Lily, foram bem divertidos. Mas o motivo de Marshall fumar, ser pra se aproximar do chefe, foi idêntico a Rachel em uma das temporadas de Friends, e entre as duas tramas, eu fico com a de Friends. Era tão previsível, que eu consegui imaginar algumas piadas que estavam pra acontecer, o que nunca é bom.

A trama da Robin e o novo apresentador também não rendeu o que poderia, mas já deram a pista de que eles irão se envolver no futuro, é só ver como isso irá acontecer já que ela não suporta o cara.

Dexter – The Getaway[04×12-Season Finale]

Chegamos a mais um final de temporada de Dexter e sem dúvidas o mais surpreendente até agora, afinal matarem um dos personagens principais da série foi muita ousadia. No balanço geral, essa temporada não me agradou, ainda continuo com a segunda como minha preferida.

O episódio começa de onde anterior havia parado e durante todo o episódio foi tudo muito tenso, onde em vários momentos se imaginava que o segredo de Dexter pudesse estar em perigo, ainda mais com a Debra finalmente descobrindo tudo sobre Dexter ser irmão do Ice Truck Killer.

Todo o momento também é feito um paralelo entre as semelhanças entre a vida de Dexter e a vida de Arthur Mitchell, e a morte do Trinity só acontece mesmo depois dos 40 minutos, mas a última cartada dele já havia sido feita, com a morte de Rita. Já que ele havia começado um novo ciclo, com o seqüestro e quase morte do menino, a próxima vítima seria a mulher na banheira.

A morte da Rita não nos foi mostrada, mas a cena final foi bem forte, com Dexter encontrando o filho em meio ao sangue e a mulher na banheira.

Categorias:Dexter, Séries, TV Tags:, ,

The Office – Secret Santa[06×12]

Episódios de Natal da série sempre são divertidos, apesar de que eu achei esse um pouco abaixo da média, talvez por Michael estar mais irritante do que nunca.

Uma das coisas que me fez não gostar da série em um primeiro momento, era o personagem de Michael Scott, demorou até eu simpatizar com ele, simplesmente porque o achava um chato. Nesse episódio ele passou os limites da chatice ao não concordar com Phyllis sendo o Papai Noel da empresa, e irritando a todos e depois tentando encontrar uma saída se fantasiando de Jesus Cristo.

O que acabou abalando a todos foi a possível demissão de todos da filial, já que a Dunder Mifflin foi comprada e os executivos foram todos demitidos, inclusive David Wallace, mas como a única coisa que funcionava na empresa, era a filial de Scranton eles conseguiram manter o emprego.

Parece também que entrou um personagem novo, só não sei se regular ou participações, o cara do depósito, Matt que Pam quer juntar com Oscar, já que são os dois únicos gays que ela conhece.